composição de renda

O que é a composição de renda e como funciona?

Uma das principais formas de viabilizar a compra de um apartamento é por meio de financiamento imobiliário. Para muita gente, essa é a única operação que permite a aquisição de um bem de valor tão elevado como um imóvel sem que se disponha de todo o capital.

Porém, fechar um bom negócio e realizar um financiamento vantajoso, que garanta a compra do imóvel e não represente riscos de comprometer suas finanças no futuro, depende de alguns cuidados e do cumprimento de exigências do banco financiador.

A composição de renda é um dos requisitos que o comprador deve apresentar para ter seu financiamento aprovado pelo banco. Se você quer entender como funciona a composição de renda e de que forma é feita sua apresentação, aproveite que é justamente sobre isso que vamos tratar neste post!

O que é a composição de renda

Para liberar o crédito imobiliário, o banco financiador analisa uma série de indicadores para se certificar da capacidade de pagamento do comprador. A renda de quem solicita o crédito é um deles.

A definição do valor a ser liberado e das condições gerais do negócio depende diretamente da renda comprovada por quem deseja comprar o imóvel. Trata-se de uma informação importante para que o banco possa analisar o risco da operação. Quanto maior a renda, maior será a capacidade de pagamento do comprador e menor o risco de inadimplência.

Para melhorar as chances de obter um bom financiamento imobiliário, o comprador pode somar os rendimentos de toda a família no momento de pedir a análise de crédito ao banco. Isso se chama composição de renda.

É importante saber que todas as pessoas que compuserem a renda para a compra de um imóvel serão coproprietárias. Da mesma forma, serão responsáveis pelo pagamento das parcelas do financiamento também.

Comprometimento de renda com financiamento

A renda do cliente é um dos requisitos avaliados pelos bancos para calcular o seu potencial de endividamento. É dessa forma que a instituição estabelece o valor que o comprador pode financiar, respeitando sua capacidade de pagamento.

Esse montante costuma ser limitado, na maioria dos bancos, a 30% da renda de quem pretende adquirir o imóvel. Então, caso seu rendimento seja de R$ 5 mil, a parcela mensal a ser paga será de, no máximo, R$ 1,5 mil.

Com base nesse cálculo e em outras informações, como o valor do imóvel e a quantia que o comprador dispõe para a entrada do negócio, o banco calcula o quanto o cliente pode financiar.

A composição de renda é interessante justamente por ampliar essa capacidade de comprometimento com as parcelas. Se, além dos R$ 5 mil do exemplo acima, for adicionado o rendimento de outra pessoa da família, o teto representando pelos 30% será maior, permitindo, inclusive, a liberação de um valor mais elevado para a compra do imóvel.

Composição da renda para obter financiamento

A forma de compor a renda para o cálculo do financiamento varia de acordo com as políticas de cada banco. Em geral, cônjuges, filhos e parentes em primeiro grau são aceitos para agrupar a renda familiar.

Outros graus de parentesco ou relacionamento consanguíneo ou por afinidade são aceitos pelas instituições bancárias, como a união estável, por exemplo. É preciso ficar atento ao número máximo de participantes na composição, geralmente limitado a duas ou três pessoas.

Independentemente do grau de relacionamento aceito pelo banco para efetuar a composição de renda familiar, saiba que todos os participantes precisam estar livres de restrições cadastrais.

Uso do FGTS para compor a renda

O Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) é um grande aliado de quem quer comprar uma casa ou um apartamento. E isso não é diferente quando é feita a composição de renda. Todas as pessoas inclusas no contrato podem utilizar seus saldos do FGTS para a aquisição.

Os valores podem ser utilizados na entrada, no pagamento de parte das parcelas ou mesmo na amortização do saldo devedor. Mas, antes de contar com essa possibilidade, é preciso verificar as limitações para o uso do FGTS na compra do imóvel.

Prazo de financiamento

A composição de renda tem influência no prazo do financiamento, já que os bancos utilizam a idade do proponente mais velho como referência. E quanto mais velho o comprador, menor será o prazo para quitação do empréstimo. E financiamentos com períodos mais curtos têm parcelas mais elevadas.

Cuidados ao realizar a composição de renda

Ao definir como e com quem será feita a composição de renda para a compra do imóvel, é fundamental considerar alguns aspectos sobre a operação para evitar surpresas desagradáveis no futuro.

Copropriedade do imóvel

Quem participar da composição de renda terá seu nome incluso no contrato de financiamento e será coproprietário do imóvel. Se futuramente houver interesse em negociar a casa ou o apartamento, terá que ter a anuência de todos.

Responsabilidade pelos pagamentos

Todos os participantes são também solidários na dívida que o financiamento gera junto ao banco. Se houver atraso nos pagamentos, todos os contratantes serão considerados inadimplentes. Por esse motivo, é preciso escolher pessoas de confiança para compartilhar o financiamento.

Tempo de contrato

Um financiamento imobiliário pode se estender por até 30 anos. Por isso, é importante avaliar a proximidade com quem planeja compor a renda, porque é provável que seja uma longa parceria. Mesmo depois de quitado, a pessoa ainda será proprietária de parte do bem, devendo participar de todas as decisões pertinentes.

Essas são as principais informações que você deve levar em consideração na hora de projetar a composição de renda a ser apresentada ao banco para solicitar um financiamento imobiliário.

Lembre-se que financiar um imóvel é uma operação de longo prazo e de grande impacto em sua vida financeira. Por isso, antes de fechar negócio, busque o máximo de informações possível e só assine o contrato de financiamento após ter absoluta certeza quanto à segurança da operação.

Que tal agora falar com um dos nossos corretores e saber mais como é possível adquirir sua casa ou apartamento por meio de um financiamento?

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se e receba as novidades do nosso blog por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.