como limpar meu nome como limpar meu nome

Como limpar meu nome de vez e voltar a ter crédito?

8 minutos para ler

Como estão as suas finanças? Se você está lendo este texto, é provável que tenha dívidas — e você não está sozinho. Pelo menos, é o que mostram os estudos sobre a situação financeira do brasileiro. Nesse cenário, é comum haver o seguinte questionamento: “como limpar meu nome?”.

Essa é uma pergunta para milhões de brasileiros. O ano de 2019 começou com um número maior de inadimplentes e pessoas com dívidas. Segundo estudo da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), o percentual de famílias com algum débito em aberto chegou a 60,1% em janeiro. Além disso, 9,1% das famílias disseram não ter condições de quitar seus compromissos.

O que fazer nessa situação? Primeiro, é preciso ter calma e saber que é normal enfrentar esse tipo de desafio. Em seguida, chega o momento de pensar: “como limpar meu nome?”. É o que vamos mostrar neste post. Que tal conferir?

Qual é a importância de limpar seu nome?

Quem tem dívidas quer quitar todas o quanto antes. Essa é uma maneira de voltar a ter crédito e conseguir alcançar seus objetivos. Mais que isso, é preciso pensar em como deixar uma herança para o futuro dos seus filhos e de que maneira alcançar uma qualidade de vida melhor — afinal, esse é o objetivo de qualquer pessoa, certo?

Para chegar a esse patamar, é preciso primeiro entender a importância de limpar o nome e o que faz os brasileiros ficarem no vermelho. Segundo a pesquisa da CNC já indicada, a principal fonte de dívidas é o cartão de crédito, sendo responsável por 78,4% da situação financeira negativa. Em seguida, vêm os carnês (14%) e o financiamento de carro (9,7%).

Além disso, outro estudo — dessa vez da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do SPC Brasil — mostra que o cartão de crédito vem sendo utilizado para quitar contas simples do dia a dia, como supermercado. Esse é o principal gasto para 56% dos entrevistados. Em seguida, vêm os desembolsos com:

  • roupas, calçados e acessórios (48%);
  • remédios (40%);
  • bares e restaurantes (29%);
  • combustível (28%).

O que esses dados significam? A resposta é simples! O brasileiro não consegue quitar suas dívidas e usa o cartão de crédito para sua rotina. O problema é que 25% pagam apenas o mínimo da fatura e entram no rotativo. Assim, adquirem mais um débito em aberto, de juros bastante elevados.

Nesse cenário, fica claro que saber como limpar o nome é o primeiro passo para atingir esse objetivo. Afinal, quando você tem uma dívida em aberto e segue para a lista de inadimplentes de SPC e Serasa, fica com o crédito restrito, tanto em instituições financeiras quanto em lojas, imobiliárias, construtoras e vários estabelecimentos.

Na prática, você não consegue fazer compras parceladas, adquirir um carro ou imóvel, abrir conta-corrente em bancos e realizar uma série de ações necessárias no dia a dia que exigem crédito. Além disso, seu nome permanece na lista de inadimplentes por até 5 anos — e só é retirado antes desse prazo se houver o pagamento da dívida.

Como limpar seu nome de vez? 4 passos para chegar lá!

Se o seu nome está “sujo”, isto é, na lista de inadimplentes, é preciso colocar algumas ideias em prática para ficar livre desse problema Quais ações são necessárias? É o que vamos mostrar a seguir. Confira!

1. Consulte a situação do seu nome

Como vimos, seu nome é colocado na lista de inadimplentes quando alguma dívida é deixada em aberto. Por isso, o primeiro passo é saber qual instituição financeira ou estabelecimento fez você ser um exemplo de mau pagador.

Para isso, faça uma consulta simples com SPC, Serasa ou cartórios de protesto. Essa informação é gratuita. Você também pode ver qual é o status do seu CPF pelo site Serasa Consumidor ou pelo Consumidor Positivo. A análise é gratuita e feita na hora.

2. Tenha em mãos os documentos necessários

Embora seja possível fazer o pagamento sem apresentar documentos — ao entrar em contato direto com o credor, por exemplo —, é importante saber quais são importantes para esse processo. Os mais solicitados são:

  • RG e CPF;
  • comprovante de renda, como contracheque, contrato de trabalho, declaração de Imposto de Renda e, em alguns casos, extrato bancário;
  • comprovante de residência, por exemplo, contas de luz, água, internet, celular e telefone, com até 1 mês de emissão;
  • carta de aviso da dívida, se a recebeu;
  • dados sobre o produto ou serviço que gerou a negativação, inclusive o valor do débito em aberto.

Assim, você fica preparado para qualquer situação e pode até comparecer aos Feirões Limpa Nome, que ocorrem em algumas cidades para ajudar os inadimplentes a saírem do vermelho.

3. Faça um acordo com o credor

Quando souber o motivo para seu nome estar na lista de maus pagadores, veja qual é sua dívida diretamente com o credor e tente chegar a um acordo. Caso a oferta da instituição financeira seja desfavorável, diga quanto tem para pagar ou qual o valor máximo das parcelas que pode quitar todos os meses. Lembre-se de considerar seu orçamento e ter certeza de que conseguirá quitar as prestações.

4. Guarde o comprovante de pagamento

Para que seu nome fique limpo, é preciso quitar a dívida ou fazer o primeiro pagamento da parcela acordada. Lembre-se de que a empresa tem o direito de enviar a carta de aviso com apenas um dia de atraso. Após o recebimento dessa notificação, você tem 10 dias para honrar o compromisso. Caso contrário, seu nome será negativado.

Depois desse processo e do pagamento, seu nome deve sair da lista de inadimplentes em até 5 dias úteis após a comprovação de que a dívida foi quitada. Tenha em mente que é preciso efetivar o valor correto, com juros e multas. Somente dessa forma você terá seu nome limpo.

Confirme que seu nome foi retirado da lista de maus pagadores pelos mesmos sites de consulta do CPF. Caso o débito em aberto tenha sido devido a um cheque devolvido ou título protestado, vá até o banco ou o cartório para mostrar a quitação. Pode ser cobrada uma taxa.

Observe que todas essas etapas devem ser realizadas por você junto ao credor ou a uma instituição confiável, como Serasa e SPC. Evite intermediários, porque existem muitos golpes no mercado e você pode pagar por um serviço que não receberá.

Como pagar suas dívidas?

Ao negociar o pagamento da dívida com o credor, diferentes formas de quitação serão oferecidas. Veja quais são elas e suas características!

Pagamento à vista

O valor integral da dívida pode ser pago à vista. Essa é uma alternativa bastante utilizada quando você recebe a carta de aviso de que seu nome será incluído na lista de maus pagadores. Feita a quitação nesse caso, seu nome nem chega a ser negativado.

Caso seu nome já esteja “sujo”, essa ainda é uma possibilidade. A vantagem é obter descontos nas taxas de juros, que podem tornar a negociação bastante atrativa. Se você não tiver o valor integral e o parcelamento da dívida ainda ficar caro para o seu bolso, considere pegar um empréstimo com juros mais baixos, como o consignado.

Essa deve ser a última alternativa, mas pode ser válida em algumas situações para você restabelecer o seu crédito e poder formar seu patrimônio atual e para o futuro.

Pagamento parcelado

As empresas costumam oferecer o pagamento parcelado para facilitar a quitação da dívida. Se essa for a sua opção, lembre-se de que a primeira prestação já implica a exclusão do seu nome da lista de inadimplentes. Além disso, serão válidas novas condições e formas de pagamento. Por isso, atente aos detalhes para evitar um novo endividamento.

Pagamento após o prazo de 5 anos

O máximo que seu nome pode ficar na lista de inadimplentes é por 5 anos. Depois desse período, você deixa de ficar negativado e tem seu crédito restabelecido. Isso significa que o credor não pode exigir o pagamento, mas você tem a possibilidade de quitar a quantia, se desejar.

Essa última alternativa é a menos interessante, porque, ao longo desses 5 anos, você está impossibilitado de fazer uma compra parcelada, um financiamento de imóvel, solicitar um empréstimo e por aí vai. Em outras palavras, precisa interromper seus objetivos e deixar de lado a construção de um futuro próspero para você e sua família.

Por isso, fica claro que saber como limpar seu nome é essencial para formar um patrimônio sólido. É pela quitação das dívidas que você consegue adquirir o que deseja e realizar seus sonhos. Além disso, sem a quitação você pode ser processado judicialmente e ter futuros financiamentos e empréstimos negados pelo histórico de mau pagador.

Se você não quer entrar nessa estatística ruim, pague suas contas em aberto agora mesmo! Aproveite que você já sabe agora como limpar seu nome para conhecer mais dicas sobre finanças. É só assinar a nossa newsletter e receber os conteúdos no seu e-mail!

Posts relacionados

Deixe uma resposta