Gestão financeira pessoal Gestão financeira pessoal

Gestão financeira pessoal sem erros

7 minutos para ler

A gestão financeira pessoal é uma ferramenta que inclui o planejamento pessoal, ou seja, é uma ferramenta para gerenciar toda a sua relação com o dinheiro e não somente de organizar os seus ganhos e gastos. Infelizmente, o Brasil tem uma economia bastante instável e, por isso, precisamos ter bastante jogo de cintura para conseguir manter as contas em dia e ainda proteger e aumentar o nosso patrimônio. 

Para isso, administrar os seus ganhos, as suas fontes de renda e priorizar os gastos do seu orçamento se torna um hábito indispensável para não cair em dívidas, principalmente quando o cenário econômico não é dos melhores e o nosso poder de compra cai. 

Pensando nas principais dúvidas sobre o assunto, explicamos, neste post, as principais medidas e práticas que você precisa ter para alcançar a independência financeira. Veja só! 

Tenha um planejamento financeiro 

O planejamento financeiro não é somente um assunto clichê de economistas que dão entrevistas na televisão. Essa é uma ferramenta que orientará desde os seus gastos até os seus investimentos. Ou seja, esse é um plano de ação que engloba qualquer coisa relacionada ao seu dinheiro. 

Por que ele é tão importante? Planejar os seus ganhos e gastos permite que consiga garantir a qualidade e o padrão de vida da sua família. Por meio dessa organização do seu orçamento, conseguirá identificar setores da sua vida e da sua casa que precisam economizar. 

Assim, você terá recursos para investir nos seus sonhos, nos estudos dos seus filhos, na casa própria e na viagem que sempre desejou fazer, por exemplo. Afinal, como você organiza e controla o seu dinheiro se nem mesmo sabe quanto está gastando todos os meses? 

As emergências também representam um importante motivo para que tenha um planejamento financeiro. Infelizmente, pessoas ficam desempregadas e adoecem e se você não tem uma reserva financeira, poderá passar por dificuldades. 

Registre as suas movimentações

O primeiro hábito que deve incluir na sua rotina para aplicar a gestão financeira pessoal na sua vida é o de registrar todas as movimentações. Qualquer dinheiro que entra e sai da sua conta ou que seja recebido ou gasto em espécie precisa ser anotado. O ideal é que isso seja feito em uma planilha ou aplicativo de controle financeiro. 

Às vezes, gastamos sem perceber, principalmente com o cartão de crédito. No entanto, é necessário ter em mente que de pouco em pouco é que a sua fatura cresce. Então, nada de pensar que: “Ah, passei somente R$ 50 no cartão, isso não é nada”, pois de 50 em 50 você tem gastos consideráveis. 

Esse registro permitirá que você visualize os seus gastos, principalmente aqueles mais desnecessários. Por exemplo, comer fora de casa frequentemente representa um gasto importante no final do mês, mas que, ao passar o cartão de R$ 20, R$ 30 no restaurante, nem percebemos como pode ser prejudicial. Portanto, adote o hábito de anotar e, ao final de cada mês, analisar quanto recebeu e quanto gastou. 

Estabeleça prioridades para o seu orçamento 

Fazer um investimento financeiro que trará frutos no futuro ou trocar de carro? Trocar de celular ou guardar o dinheiro para juntar um bom montante? A nossa vida é feita de prioridades e decisões, e com a gestão financeira pessoal não é diferente. 

Claro que muitas pessoas querem ter o carro do ano e comer em bons restaurantes todos os finais de semana, por exemplo. Entretanto, é importante pensar mais a frente e em um objetivo maior. Então, pense no que é mais importante para o seu dinheiro, como aumentar o patrimônio, ter uma aposentadoria tranquila, ter uma casa própria e pagar os estudos dos filhos. 

Com essa lista em mãos, comece a levantar os valores que precisa para alcançar essas metas. A partir disso, você saberá quanto precisa economizar e quanto pode gastar todos os meses. No futuro, verá como essas decisões e renúncias foram positivas. 

Planeje-se para o futuro 

Como dito, você precisa pensar no amanhã, no futuro. Se os seus gastos não estão de acordo com os seus objetivos, você não conseguirá alcançá-los. Por isso é comum que, na aposentadoria, por exemplo, as pessoas precisem diminuir o seu padrão de vida e solicitar empréstimos, já que o valor da aposentadoria da Previdência nem sempre é capaz de suprir todas as despesas. 

Diante desse cenário, o quanto antes, comece a planejar o seu futuro, os seus gastos e o que fará para ter um patrimônio que condiz com o seu padrão de vida e o de sua família. Sabemos que os investimentos financeiros são a melhor opção para aqueles que desejam fazer o dinheiro render. 

Se você não pretende correr riscos com aplicações complexas, investir em imóveis é uma excelente alternativa. Você pode comprar ou financiar um apartamento, por exemplo, e vendê-lo, ou alugá-lo para ter renda passiva com os aluguéis. 

Nessa opção, você não corre riscos financeiros, de desvalorização nem mesmo de congelamento pelo governo. Exatamente por isso que muitos investidores experientes sempre alocam parte de seus recursos em aplicações imobiliárias, mesmo quando eles já investem na bolsa de valores, por exemplo. 

Outra dica é sempre ter uma reserva financeira. Veja esse fundo como uma dívida em que você precisa colocar certa porcentagem dos seus ganhos. Não use esse montante para gastos supérfluos, somente para emergências ou algo que tenha sido planejado, como a reforma da casa, estudo dos filhos ou a compra de um segundo imóvel para investimento. 

Utilize a tecnologia para economizar

A gestão financeira pessoal também prevê medidas de economia diariamente, já que isso influencia o seu planejamento. Uma dica é usar a tecnologia. Os bancos digitais, por exemplo, não cobram diversas taxas, como as de transferência e saques, e você pode fazer as suas transações sem sair de casa. 

Para que tenha uma ideia, uma pesquisa levantou que os brasileiros chegam a gastar até R$ 900 por ano com tarifas bancárias e do cartão de crédito. Então, atenção aos detalhes que estão consumindo o seu dinheiro sem que perceba. A outra dica é comprar pela interna, já que muitos produtos têm o preço menor se comprados pelo site. 

Para que a sua gestão financeira pessoal seja eficiente e funcione conforme os seus objetivos, você precisa ter disciplina e priorizar as suas metas. Se sempre sair do planejamento e gastar mais do que pode e precisa, dificilmente essa ferramenta o ajudará. Essa é também uma ótima oportunidade para começar a passar a educação financeira para os filhos

Viu como a gestão e o planejamento não são bichos de sete cabeças? Agora, assine a nossa newsletter e receba mais dicas e novidades! 

Posts relacionados

Deixe uma resposta