Consumo consciente Consumo consciente

Consumo consciente: saiba como economizar energia

6 minutos para ler

O consumo consciente e as boas práticas para economizar energia têm significado um processo importante não somente para a preservação do meio ambiente e de nossos recursos naturais, mas também para a economia do seu dinheiro.

No verão, principalmente, é comum que as companhias de energia elétrica alterem a bandeira de cobrança e as taxas fiquem mais caras. Isso acontece porque há um aumento significativo na quantidade de banhos diárias e no uso de ar condicionado e ventiladores.

Entretanto, tanto o ambiente quanto a sua organização financeira são afetados negativamente com esse cenário. Para que você tenha uma ideia, a perspectiva é que o consumo de energia no Brasil cresça 2,2% ao ano, sendo que a média global é de 1,2%.

Com isso, os combustíveis fósseis serão cada vez mais explorados, acarretando aumento nas suas faturas, na poluição do ar e impactos na quantidade de água e na sua qualidade de vida. Para não contribuir com esse cenário, veja algumas dicas práticas de como economizar energia no seu dia a dia. Confira.

A importância do consumo consciente

Saber como economizar no consumo de energia e ter em mente boas práticas são dois aspectos fundamentais durante todo o ano. Porém, no verão, esses cuidados precisam ser intensificados. Com as altas temperaturas entre os meses de dezembro e março, é perceptível o aumento nas tarifas pagas pela energia, que é baseado no sistema de bandeiras verde, amarela e vermelha.

Devido ao elevado consumo da população e das indústrias, os reajustes tarifários chegaram à marca de 17%. Inclusive, na tentativa de minimizar esses impactos, o horário de verão foi lançado, com o intuito das pessoas aproveitarem a luz solar. Entretanto, pesquisas do Ministério de Minas e Energia indicaram que essa medida não é assim tão eficaz. O ideal é desenvolver a cultura do consumo consciente.

Além da importância para o seu bolso, ao economizar energia você também está preservando a água, que é um bem essencial à vida e cada vez mais escasso. Segundo a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), 90% da energia elétrica produzida em território brasileiro é por meio de hidrelétricas.

Como economizar energia em casa?

Para começar, é importante não pensar que pequenas mudanças e práticas não fazem diferença. Algumas atitudes simples que são colocadas em ação na nossa rotina significam um impacto positivo no ambiente e, principalmente, no seu orçamento.

Para ver como é mais simples do que imagina, confira algumas dicas para adotar a cultura do consumo consciente e aprender como economizar energia sem grandes mudanças na sua rotina. Acompanhe.

Prefira lâmpadas econômicas

As lâmpadas incandescentes já estão caindo em desuso há muito tempo. Apesar de serem mais baratas para comprar, elas têm menor vida útil e maior consumo de energia quando comparadas às fluorescentes, por exemplo.

No entanto, o ideal é optar por lâmpadas de LED, já que o custo-benefício é mais atrativo. Esse tipo de modelo consegue economizar até 80% de energia em comparação com as incandescentes e até 30% em relação às fluorescentes. Além disso, elas podem ter uma vida útil de até 14 anos.

Mantenha os seus aparelhos em bom estado

Aparelhos antigos, principalmente os eletrodomésticos, como televisores de tubo, chuveiros e ar-condicionado velhos, por exemplo, são vilões da economia de energia e, consequentemente, do seu dinheiro.

As geladeiras antigas, além de precisarem de mais energia para manterem o motor ultrapassado em funcionamento, podem ter problemas nas borrachas de vedação. Com isso, consomem mais energia para que o interior permaneça refrigerado.

Então, é importante sempre deixar a manutenção dos seus aparelhos em dia e, sempre que possível, trocá-los por modelos e tecnologias mais novas. Uma dica é procurar o selo do INMETRO, que indica a eficiência energética do aparelho.

Essa classificação é feita de A a G, sendo A para os produtos mais econômicos e eficientes e o G para os menos eficientes e que consomem mais energia. Também é possível conferir, na etiqueta, quantos KWh/mês o eletrodoméstico utiliza.

Outro fator importante é evitar o modo stand-by dos seus aparelhos, pois, apesar de parecerem desligados, eles ainda estão consumindo energia. Isso vale para televisores, micro-ondas, climatizadores e aparelhos de som. Ligue somente quando for utilizar!

Apague as luzes sempre que sair de um cômodo

Às vezes, nos esquecemos de desligar as luzes quando saímos de algum cômodo e, quando percebemos, todas as lâmpadas da casa ou apartamento estão acesas sem necessidade. De agora em diante, tente se policiar e criar o hábito de sempre manter as luzes apagadas quando não houver ninguém nos quartos, sala, cozinha, banheiro ou escritório e sempre priorize o aproveitamento da luz natural.

Para isso, ao decorar a sua casa, evite cores escuras e dê preferências para janelas que permitam a luminosidade. Durante à noite, basta utilizar uma boa cortina para não perder a privacidade. Em pouco tempo, você verá como essa pequena mudança fará uma enorme diferença na sua conta de energia.

Evite banhos demorados

Certamente, você já ouviu que o chuveiro elétrico é um dos maiores vilões no consumo de energia, não é mesmo? Nos dias e meses mais quentes, esse se torna um problema ainda maior, já que aumentamos a quantidade de banhos diários.

Portanto, para economizar energia e adotar hábitos de consumo consciente, procure utilizar o seu chuveiro elétrico no modo “verão”, desligue sempre que for ensaboar ou lavar o cabelo e evite banhos demorados (a água também agradece).

Além dessas práticas, o mais indicado é o investimento na instalação de sistemas solares. Esses dispositivos aquecem a água por meio da captação dos raios solares, sendo que alguns esquentam até mesmo em dias nublados. Para que tenha uma ideia, os aquecedores podem economizar até 95% na sua fatura de energia.

Não há segredos quando o assunto é saber como economizar e ter hábitos de consumo consciente. Devemos apenas passar a ter atenção a alguns pontos para ajudarmos o meio ambiente e ainda reduzir os custos domésticos. Além disso, assim como a educação financeira, o ideal é aprender desde cedo. Então, ensine os seus filhos essas boas práticas desde pequenos.

Quer receber mais dicas e como essas no seu e-mail? Então assine a nossa newsletter agora mesmo!

Posts relacionados

Deixe uma resposta