comprar casa própria

O que levar em conta para comprar o seu primeiro apê?

Passa pela sua cabeça a vontade de comprar casa própria a cada vez que você pega o boleto para pagar o aluguel? Você não é o único! Sabemos que esse é o desejo da maioria dos brasileiros e temos certeza de uma coisa: vale a pena apertar um pouco as finanças e começar a se planejar para a aquisição do seu primeiro imóvel!

Para fazer isso, no entanto, é preciso que você tenha alguns cuidados e comece a fazer a organização da sua vida com vistas a alcançar o seu objetivo. É o que vamos ajudar você a fazer com este artigo. Aqui, você vai descobrir quais são os pontos essenciais a se considerar antes de tomar essa decisão tão importante.

Planejamento financeiro

Esse é o primeiro passo para quem tem vontade de sair do aluguel e não tem jeito: é preciso controlar as suas finanças para que tudo saia conforme o planejado. Tire um tempo para fazer uma análise de todo o dinheiro que entra e todo o que sai dos bolsos da família inteira.

Você pode fazer isso anotando tudo em um caderno, criando uma planilha no Excel ou, se for do tipo mais moderno, usando um aplicativo no smartphone, que possa ser compartilhado com todos. Com esse panorama completo sobre as suas finanças, será possível identificar quais são os cortes necessários no orçamento, afinal, sempre há algum gasto supérfluo a ser eliminado.

Por fim, se a família tiver alguma dívida pendente, esse é o momento de negociar o seu pagamento. Assim, você abre caminho para as despesas que virão ao comprar apartamento, como financiamento, documentação, entre outras.

Economia de gastos

Anotou tudo o que entra e o que sai nas contas da família? Então, é hora de por em prática o plano de poupar dinheiro, retirando as despesas extras. Tente manter, por algum tempo, apenas os gastos prioritários para que vocês mantenham qualidade de vida, mas consigam guardar algum dinheiro no fim do mês.

É preciso que todos em casa contribuam com essa missão. Somente assim, vocês conseguirão efetivar o plano de comprar o seu apê e livrar-se do aluguel. Uma boa ideia é estipular um valor fixo por mês a ser guardado e já separá-lo em uma poupança ou outro investimento que prefira para que não corra o risco de se perder nas contas.

Pesquisa de opções de compra

Mesmo antes do momento de efetivar o sonho de comprar um apartamento, é importante começar as pesquisas do mercado imobiliário. Isso ajudará a estipular os valores que devem ser juntados para a entrada, caso vá fazer um financiamento para a aquisição. Use a internet como aliada nesse momento, considerando o tamanho do imóvel desejado e a sua localização para ter uma ideia dos preços cobrados.

É importante já pensar em longo prazo, ou seja, incluir nesse imóvel a quantidade de cômodos necessária caso vá aumentar a família, por exemplo. Ao escolher a localização, pense na proximidade em relação a trabalho e escolas, na boa infraestrutura de comércio e serviços, em mobilidade, segurança, entre outros fatores.

Também é uma boa hora para começar a pensar se deseja comprar um imóvel novo, na planta ou usado. Lembre-se de que os imóveis em construção precisam ser considerados no planejamento, pois provavelmente você terá que pagar as prestações do financiamento enquanto ainda tem custos com aluguel.

Subsídios do governo

Programas governamentais de financiamento imobiliário, como o “Minha Casa, Minha Vida”, ampliaram o acesso a muitas pessoas que desejam comprar imóvel próprio. Desde a fase de planejamento financeiro, é importante conhecer as condições oferecidas por eles. Também vale aproveitar para comparar taxas de juros e condições de pagamento com outras instituições bancárias.

Verifique o saldo do Fundo de Garantia por Tempos de Serviço (FGTS), pois ele pode ser usado para complementar o valor da entrada do imóvel. Não deixe de fazer simulações usando diferentes cenários para verificar qual a forma mais vantajosa para você e sua família. Quanto mais você tirar dúvidas enquanto ainda está planejando realizar seu sonho, mais segura será a sua decisão na hora de realizá-lo.

Gastos extras

Os custos da compra de um imóvel não se resumem ao valor dele. Há muitos gastos que devem ser considerados em seu planejamento para que não haja surpresas desagradáveis na hora de pagar. Entre eles, estão idas e vindas ao cartório para autenticação de documentos e reconhecimento de firma, além de taxas e impostos, conforme abaixo:

  • escritura para regularização de compra e venda de imóvel;
  • registro de matrícula, que garante a transferência de propriedade para o seu nome;
  • cobrança do Imposto de Transmissão de Bens Imóveis (ITBI), pago à prefeitura do município.

Conservação do imóvel

Você já está em uma fase mais avançada desse processo e começou a procurar o imóvel certo? Então, saiba que é preciso fazer mais de uma visita a ele antes de tomar uma decisão. Afinal, você tem que conferir questões como ventilação, segurança no bairro e no condomínio, caso compre um apartamento, incidência de luz solar, condições da estrutura, como possíveis infiltrações ou vazamentos, rachaduras, entre outras.

Nos imóveis mais antigos, a parte elétrica e hidráulica também deve ser checada, pois se houver necessidade de reformas você pode usar essa informação para negociar o valor do imóvel. Já no caso dos imóveis na planta, é preciso verificar a credibilidade da construtora, sua capacidade de cumprir os prazos de entrega, entre outros fatores.

Documentação do imóvel

Por fim, é muito importante que toda a documentação do imóvel e do vendedor estejam em dia para que você não tenha dores de cabeça no futuro. São importantes para uma transação segura o título de propriedade atualizado, assim como o registro de matrícula, além do registro de ações reipersecutórias (para saber se o bem não foi vendido anteriormente na informalidade) e o de alienação. Peça, também, uma certidão negativa de IPTU e de ônus reais.

Comprar seu apartamento é um momento especial e importante na vida de todos. Por isso, é muito importante que todos os cuidados sejam tomados para que essa aquisição traga mais felicidade à família. Afinal, viver de aluguel faz com que o seu dinheiro seja desperdiçado, quando poderia ser usado para investir na sua tranquilidade e segurança financeira.

O que achou deste artigo? Já está planejando a aquisição do seu imóvel próprio e deseja ajuda para encontrar o lugar ideal? Entre em contato conosco!

Quer receber mais conteúdos como esse gratuitamente?

Cadastre-se e receba as novidades do nosso blog por e-mail.

Email registrado com sucesso
Opa! E-mail inválido, verifique se o e-mail está correto.

0 Comentários

Fale o que você pensa

O seu endereço de e-mail não será publicado.