melhores cidades do Brasil em qualidade de vida melhores cidades do Brasil em qualidade de vida

Pensando nos filhos: 7 melhores cidades do Brasil em qualidade de vida

7 minutos para ler

Uma das características mais valorizadas atualmente quando se escolhe um lugar para se viver é o seu índice de qualidade de vida. Ele resume uma série de fatores que apontam quais são os melhores locais para se morar e para criar os filhos.

Se, como tantas pessoas, você está interessado em encontrar o local ideal para viver com sua família, não pode deixar de conferir este post com as sete melhores cidades do Brasil em qualidade de vida.

Para preparar nosso ranking, selecionamos alguns dos municípios considerados os mais indicados para se viver com tranquilidade, segurança e boa infraestrutura. São cidades de diferentes portes, localizadas em várias regiões do país. Conheça um pouco de cada uma delas e escolha a ideal para a sua família!

7. Aracaju

Considerada a capital nordestina com a melhor qualidade de vida, Aracaju apresenta alguns vantagens interessantes em comparação com outras grandes cidades, como um trânsito nem tão caótica e excelentes opções de lazer ao livre.

De pequenas dimensões, mas com uma grande orla, a capital sergipana é ideal para quem curte circular de bicicleta, pois é praticamente toda plana e pouco acidentada. O ciclismo rivaliza com outros esportes de praia como o surfe e a natação.

Com cerca de 650 mil habitantes, a cidade também se destaca pelo menor custo de vida em comparação com outras capitais. Em 2016, o Índice de Bem-Estar Urbano, elaborado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) classificou Aracaju como a 7ª melhor capital do país para se viver.

6. Brasília

Cidade planejada, a Capital Federal é uma das metrópoles que aparecem constantemente nos rankings de cidades com melhor qualidade de vida do país. A sede do poder federal se destaca pelos seus bons resultados no Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), medido pela ONU, com pontuação de 0,824.

Com quase 3 milhões de habitantes, Brasília tem um dos mais elevados PIBs entre as capitais brasileiras (mais de R$ 79 mil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE). Brasília é uma cidade moderna, bem arborizada, com vias amplas, que comportam o fluxo intenso do trânsito das grandes metrópoles.

A capital federal é reconhecida por sua qualidade de vida não apenas no Brasil. Anualmente, a consultoria empresarial Mercer divulga um ranking global das melhores cidades para se viver. Desde 2016, Brasília é a cidade brasileira mais bem classificada no levantamento. Na edição de 2019, foi a 107ª colocada no mundo.

5. Niterói

Praia, história e muitas atrações turísticas são marcas registradas de Niterói, a cidade com melhor qualidade de vida do Estado do Rio de Janeiro. Com 500 mil habitantes, o município tem o melhor IDH dentre os municípios cariocas, com índice de 0,837.

Os setores de comércio e serviços complementam sua base econômica, mas é o turismo o seu carro-chefe. Além da beleza de suas praias, chama atenção na cidade o contraste entre sua arquitetura histórica e construções modernas, como o Museu de Arte Contemporânea, por exemplo.

A proximidade do Rio de Janeiro é outro ponto a favor de Niterói. Apenas a Baía de Guanabara separa os dois municípios. A ligação entre eles pode ser feita tanto por balsa, quanto pela grandiosa ponte Rio-Niterói.

4. Vitória

Uma cidade muito tradicional, com mais de 466 anos de história e com um dos melhores IDHs do Brasil: esta é Vitória, capital do Espirito Santo, outra figurinha carimbada em todos os rankings sobre melhores cidades para se viver no Brasil.

A terceira cidade mais antiga do país tem excelentes índices de educação, desde o nível básico até o ensino superior. Sua expectativa de vida é de 76,2 anos. Seus 360 mil habitantes distribuem-se entre sua parte continental e entre as 32 ilhas que compõe o seu território.

Em 2015, a ONU apontou a capital do Espírito Santo como a segunda melhor cidade do litoral brasileiro para se viver, atrás apenas de Florianópolis, em Santa Catarina.

3. Águas de São Pedro

Localizada a menos de 200 km de São Paulo, Águas de São Pedro é uma pequena cidade que aposta no turismo como principal fonte de renda. Em um país assolado pela violência urbana, trata-se de uma ilha de tranquilidade, com índices baixíssimos de roubos, furtos ou homicídios.

A cidade não tem fábricas., tampouco se dedica a produção primária. Sua economia gira mesmo em torno dos visitantes que a procuram muito em função e sua fama de ‘cidade saúde’. Suas águas termais estariam por trás da vitalidade dos seus 3 mil habitantes, cuja expectativa de vida é de 78,3 anos.

Uma forte ligação com a natureza também contribui para a sensação de alta qualidade de vida que a cidade desfruta. Os moradores e visitantes de Águas de São Pedro têm à disposição uma grande variedade de áreas de lazer e parques para atividades ao ar livre.

2. Florianópolis

A melhor colocada entre as capitais brasileiras no ranking do IDH da ONU (0,847) destaca-se por suas belas praias e pela qualidade de vida superior a das cidades de seu porte. Isto coloca Florianópolis também no topo do nosso ranking.

A expectativa de vida dos 500 mil habitantes da capital catarinense supera os 77,3 anos. Trata-se de uma cidade eclética, onde se pode escolher viver em bairros badalados, como Jurerê, destino de gente mais decolada, ou em regiões marcadas pela tradição, com casarios antigos e o clima de vila de pescadores, como é o caso de Santo Antônio Lisboa, por exemplo.

Florianópolis é uma cidade diversificada também no que se refere a sua economia, cuja base vai do turismo à tecnologia da informação. É o lugar perfeito para quem busca o agito das grandes metrópoles com ares de cidade média.

1. São Caetano do Sul

São Caetano do Sul é presença frequente nas primeiras posições em todos os levantamentos sobre as melhores cidades para se viver no Brasil. De acordo com a ONU, é a cidade brasileira com o maior IDH (0,862).

O município, localizado na região metropolitana de São Paulo, deve muito do seu destaque à educação. O município com cerca de 150 mil habitantes tem baixíssimos índices de analfabetismo.

Para manter este resultado a cidade investe 35% de seu orçamento na educação. Outro foco dos investimentos públicos são os idosos, que dispõe até de uma universidade gratuita para manter seus estudos na melhor idade.

Quem curte a vida ao ar livre não tem muito do que reclamar de São Caetano do Sul. O município dispõe de amplas áreas verdes como o concorrido Espaço Chico Mendes, além de outros seis parques municipais.

Estas são algumas das melhores cidades do Brasil em qualidade de vida. Para quem está em busca de um local diferenciado para criar seus filhos, vale a pena conferir os prós e contras de cada uma delas.

Nosso conteúdo foi interessante para você? Então que tal compartilhá-lo com os seus contatos em suas redes sociais?

Posts relacionados

Deixe uma resposta